Notícias


Publicado em:
31
10/2018

61% dos consumidores móveis brasileiros já compraram pelo WhatsApp

Pagamento ainda não pode ser feito dentro do aplicativo, mas isso deve mudar no médio prazo.



Metatags: M-Commerce, WhatsApp, Comércio Digital, Smartphone, Consumo, Varejo online

80% dos internautas brasileiros com smartphone já realizaram compras de produtos físicos através de apps. Neste grupo, que pode ser chamado de “consumidores móveis”, 61% afirmam que já fizeram compras através do WhatsApp e 45%, pelo Facebook Messenger. É o que revela nova edição da pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre comércio móvel no Brasil.

No caso do WhatsApp, provavelmente a maioria se refere a compras feitas em pequenos estabelecimentos comerciais, como restaurantes e padarias de bairro. Cabe lembrar que o pagamento efetivamente ainda não pode ser feito dentro do WhatsApp, mas isso talvez mude a médio prazo, pois o app vem testando uma solução de pagamento na Índia e o Banco Central brasileiro estuda a regulamentação do que chama de pagamentos instantâneos.

O WhatsApp aparece em sétimo lugar no ranking elaborado pela pesquisa dos apps mais frequentemente usados para comércio móvel no País, citado por 12% dos consumidores móveis nacionais. À sua frente estão Mercado Livre, Americanas.com, iFood, AliExpress, Wish e Submarino, nesta ordem.

Foram entrevistados, em agosto, 2.069 internautas brasileiros que possuem smartphone. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais e o grau de confiança é de 95%.

Fonte: Mobile Time


Últimas notícias

Dia Do Consumidor: 40% dos consumidores que fazem perguntas fecham compra

Atendimento ao cliente é decisivo na hora da conversão. Especialista dá dicas para otimizar o serviço e aumentar vendas.
Leia Mais

Como higienizar frutas corretamente

A nutricionista da Snack Frutas, Karen Alves, detalha uma boa forma de lavar os alimentos: imersão de hipoclorito e retirada do produto com água corrente.
Leia Mais

Comércio eletrônico deve crescer 16% em 2019

Segundo a ABComm, otimismo vem da melhora no cenário econômico e na elevação da confiança do consumidor.
Leia Mais